Social Equity Initiative

Portugal, Balanço Social

O relatório anual Portugal, Balanço Social visa traçar um retrato socioeconómico das famílias portuguesas e facultar uma base de discussão transversal sobre as situações de pobreza e exclusão social no país. O documento descreve estas situações em relação ao rendimento, mas aborda também as diferenças de situação laboral, acesso à educação e saúde, condições de habitação e participação social e política.

É ainda mencionada a persistência da pobreza, as diferenças regionais, a desigualdade na distribuição do rendimento, o impacto das políticas públicas na mitigação da pobreza e as perceções e atitudes da população perante o Estado Social.

Nota Intercalar, Portugal
Balanço Social 2022

O relatório “Pobreza no trabalho: O papel dos rendimentos e da situação familiar” analisa a situação da pobreza no trabalho em Portugal com os dados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento (ICOR) realizado em 2020. Um em cada 10 trabalhadores portugueses são pobres; este estudo visa caracterizar a estrutura dos rendimentos destes trabalhadores. O relatório mostra que a pobreza no trabalho não está sempre associada a baixos rendimentos e salienta a importância da composição do agregado familiar. É discutido o papel das transferências sociais no alívio da pobreza no trabalho.

Ver relatório

Citação sugerida: Peralta, S., Carvalho, B. P., Esteves, M., & Fonseca, M. (2022). Pobreza no trabalho: O papel dos rendimentos e da situação familiar. Nova School of Business and Economics. https://doi.org/10.34619/b1dl-oufx


Citação sugerida: Peralta, S., Carvalho, B. P., & Esteves, M. (2022). Portugal, Balanço Social 2021. Nova School of Business and Economics. https://doi.org/10.34619/g5ko-pz3e

Relatório Portugal, Balanço Social 2021

A 2.ª edição do relatório “Portugal Balanço Social”, atualiza o impacto da pandemia de COVID-19, em 2020 e 2021, nos grupos mais vulneráveis da população, na saúde, na educação e no mercado de trabalho. Este ano adiciona ainda uma secção dedicada às pessoas mais velhas.

Ver Relatório  Ver Sumário Executivo  Ver Apresentação   Ver Sessão de Lançamento  Ver vídeo resumo

Infografias

O relatório Portugal, Balanço Social 2020 inclui um capítulo especial dedicado ao impacto da primeira vaga da pandemia COVID-19 nos segmentos da população com maior fragilidade económica e em situação de pobreza. Neste documento foram reunidas diversas fontes de dados para avaliar o impacto da crise pandémica em áreas como saúde, educação, mercado de trabalho, poupança, consumo e endividamento.

A pandemia e o mercado de trabalho: O que sabemos um ano depois

Este relatório combina dados do Inquérito ao Emprego (IE) realizado pelo INE, do Gabinete de Estudos e Planeamento do Ministério do Trabalho e Segurança Social (GEP - MTSSS), do Instituto para o Emprego e Formação Profissional (IEFP) e da Google para analisar os efeitos da pandemia no mercado de trabalho um ano depois. Esta é a primeira nota complementar do relatório “Portugal, Balanço Social”.

O relatório "Despesas essenciais e rendimento das famílias: Os efeitos assimétricos da inflação” analisa a estrutura dos orçamentos familiares consoante o nível de rendimento das famílias. Os autores recorrem aos microdados do Inquérito às Despesas das Famílias de 2015/16, que é o último deste tipo realizado pelo INE.    O estudo caracteriza os padrões de consumo ao longo de toda a distribuição do rendimento mostra que a despesa em consumos essenciais  como a alimentação e eletricidade e gás tem um peso superior no orçamento das famílias mais pobres, que assim suportarão um custo superior pela atual vaga de inflação. 

Ver relatório.

A Equipa

Susana Peralta
Coordenadora Científica
Bruno P. Carvalho
Coordenador Científico
Mariana Esteves
Investigadora
Miguel Fonseca
Investigador