Cursos

Licenciatura em Gestão

Condições gerais de admissão

O acesso ao ensino superior público em Portugal está sujeito a um regime de numerus clausus, o que significa que cada curso disponibiliza um número limitado de vagas, colocadas a concurso através do concurso nacional de acesso ao ensino superior, que é organizado anualmente pela Direção Geral do Ensino Superior.

Para se candidatarem em regime geral, os alunos têm de ter concluído o ensino secundário (ou um nível legalmente equivalente) e ter realizado o exame nacional de Matemática A com uma nota mínima de 95.

Os alunos estrangeiros provenientes de países da UE terão de obter um documento de equivalência do certificado de conclusão do ensino secundário junto do ministério da Educação português. No caso de não terem realizado o exame nacional de Matemática A, deverão solicitar uma equivalência do bacharelado internacional. Para mais detalhes, por favor consulte a Direção Geral do Ensino Superior.

Número de vagas para o ano letivo de 2018/2019

Gestão
195
Gestão
  • Média do ensino secundário: 50 %
  • Exame nacional de matemática A: 50 %

A nota mínima de candidatura é de 13,50 valores, na escala de 0 a 20. Em 2017, o último colocado em gestão obteve nota de candidatura de 17,40.

1.ª fase 10 de setembro
2.ª fase 27 de setembro
3.ª fase Não aplicável
  • Duas fotografias tipo passe;
  • Cópia do Cartão de Cidadão assinada;
  • Boletim de vacinas (com a vacina do tétano em dia).

Ano letivo 2018/2019: 1063,47€

A anuidade da propina está, por defeito, dividida em duas prestações. Os prazos de pagamento são os seguintes:

1.ª prestação deverá ser paga até dia 15 de setembro e a 2.ª prestação até dia 15 de dezembro.

De acordo com o DL N.º 68/2017 de 9 de agosto, os alunos poderão solicitar o faseamento de propina.

Acrescem à 1ª prestação os emolumentos (1,5€ seguro escolar + 35€ custos administrativos).

Além do Contingente Geral, aos quais são afectas determinadas percentagens das vagas destinadas aos candidatos que cumpram as condições de cada contingente, existem os seguintes Contingentes Especiais:

  • Candidatos oriundos dos Açores;
  • Candidatos oriundos da Madeira;
  • Candidatos emigrantes portugueses e familiares;
  • Candidatos militares em regime de contrato;
  • Candidatos portadores de deficiência física ou sensorial.
     

Para mais informações, deverá contactar a Direcção-Geral do Ensino Superior.

Os regimes especiais de acesso e ingresso no ensino superior destinam-se a estudantes que reúnam condições habilitacionais e pessoais específicas, identificadas em cada um dos regimes, tratando-se de uma forma de acesso autónoma.

  • Funcionários portugueses de missão diplomática portuguesa no estrangeiro e os familiares que os acompanhem;
  • Cidadãos portugueses bolseiros ou equiparados do governo português no estrangeiro, funcionários públicos em missão oficial no estrangeiro ou funcionários portugueses da UE e  familiares que estejam a acompanhar;
  • Oficiais do quadro permanente das Forças Armadas portuguesas, no âmbito da satisfação de necessidades específicas de formação das Forças Armadas;
  • Estudantes nacionais dos países africanos de expressão portuguesa, bolseiros do governo português, dos governos respetivos ou da Fundação Calouste Gulbenkian ao abrigo de convenções com a UE ou outros;
  • Funcionários estrangeiros de missão diplomática acreditada em Portugal e seus familiares aqui residentes em regime de reciprocidade;
  • Praticantes desportivos de alto rendimento;
  • Naturais e filhos de naturais do território de Timor Leste.
     

Para mais informações, deverá contatar a Direcção-Geral do Ensino Superior.

Processo de candidatura

Enquanto instituição pública, os processos de candidatura da Nova SBE são geridos pelos serviços do Ministério.